Ferreira, E., Cardoso, D. (2019). Os resultados na perspetiva de género, in Conferência Crianças e Jovens Portugueses no Contexto Digital – Resultados do projeto EU Kids Online. Lisboa, 28 fevereiro 2019.

Apresentação dos resultados nacionais do inquérito EU KIDS Online – como crianças e jovens (9-17 anos) reportam o seu acesso, atividades, competências, situações de risco e mediações da internet pela família, escola e pares.

Ferreira, E., Silva, M. J. (2018). Género e TIC: representações e práticas de docentes de TIC, in XIV Congresso da Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação (SPCE), Coimbra, 11-13 de outubro de 2018.

Abstract: As tecnologias da informação e comunicação (TIC) estão cada vez mais presentes e incorporadas nos objetos do quotidiano, constituindo um aspeto relevante das identidades sociais. No entanto, dados de diversas investigações continuam a revelar a existência de desigualdades de género ao nível das práticas digitais e das profissões relacionadas com as TIC. O projeto de pós-doutoramento “Gender@ICT”, enquadrado no projeto “Literacia digital no contexto da educação científica: Questões de Género”, tem como objetivo explorar como é que as TIC afetam e são afetadas pelas práticas de género, isto é, como é que as pessoas constroem as suas relações com as TIC e como é que o género faz a diferença nessa construção. A abordagem metodológica foi qualitativa, baseada em entrevistas individuais semiestruturadas, atividades interativas em contexto de sala de aula e grupos focais com crianças, adolescentes e docentes de TIC. O projeto teve várias fases, primeiro foram realizadas atividades com alunos/as do 9º ano de escolaridade, depois com crianças em idade pré-escolar e finalmente com docentes da disciplina de TIC. Este artigo apresenta a fase final do projeto, os grupos focais com docentes de TIC, relacionando os resultados com as fases anteriores do projeto. As/Os docentes de TIC têm uma visão privilegiada sobre as práticas digitais dos jovens e neste projeto analisamos as suas experiências de observação de raparigas e rapazes a utilizarem tecnologias. Os grupos focais realizados com as/os docentes de TIC também nos permitem identificar e explorar práticas educativas que promovem a equidade de género nas TIC.

Ferreira, E., Silva, M. J., Valente, B. (2018). Collaborative uses of ICT in education: Practices and representations of preservice elementary school teachers, in SIIE 18 Simpósio Internacional de Informática Educativa, Jerez de la Frontera, Spain, September 19-21 2018. 

DOI: 10.1109/SIIE.2018.8586692

Abstract: Schools and teachers have a key role to bridge the gap between the digital practices of everyday life and school, helping students to develop digital literacies. In this paper, we will explore the practices and representations of ICT in education of preservice elementary school teachers and kindergarten educators of a higher education institution in Lisbon and their expectations regarding the future use of collaborative technology for learning purposes. The research is based on an online survey and a group meeting on the expectations regarding the future use of collaborative technology for learning purposes. The research explores the importance and the influence of teachers’ training in the future adoption of ICT in education.  Preservice elementary teachers and kindergarten educators clearly identified the advantages of using ICT in education, in particular the potentialities to improve the educational process. Using ICT for collaborative work in the classroom was considered a good support for learning new topics and to motivate students.

Ferreira, E., Silva, M. J., Simões. J. A., Doretto, J. (2018). Jovens e Internet: riscos e potencialidades. In Maria João Leote de Carvalho e Anabela Salgueiro (Coord.) Pensar o acolhimento residencial de crianças e jovens. Lisboa: Fundação Gulbenkian, pp. 279-286.

Abstract: A ubiquidade da internet, as práticas digitais e o funcionamento em rede são características marcantes do quotidiano dos/as jovens, sendo influenciadas pelos contextos específicos. O workshop ‘Jovens e Internet: Riscos e Potencialidades’ teve como objetivo analisar os riscos e as potencialidades da utilização da internet por jovens em acolhimento residencial e foi organizado em duas partes: apresentação de resultados do projeto Net Children Go Mobile (NCGM) (Simões et al., 2014) seguido de debate com os participantes sobre o tema em análise. Começamos por apresentar os resultados do projeto NCGM com dados atualizados sobre usos da internet móvel, formas de acesso, competências e participação entre crianças e adolescentes (9-16 anos) em Portugal. Outros dados obtidos pelo projeto permitem: identificar a incidência e natureza dos riscos online, associados ao acesso à internet através de dispositivos móveis, comparando-os com riscos online em geral; identificar o perfil de crianças e adolescentes que se encontram em situação de risco e porquê, examinando fatores de vulnerabilidade; avaliar a forma como as crianças e adolescentes lidam com os riscos identificados, incluindo as suas competências digitais; e examinar as estratégias de mediação de pais, professores e pessoas que lidam diretamente com crianças e adolescentes, assim como a eficácia das mesmas. De seguida analisamos os resultados do debate com as/os participantes sobre questões relacionadas com: i) as potencialidades da utilização da internet por jovens em acolhimento residencial, nomeadamente no que se refere à integração social ii) os riscos da utilização da internet pelos/as referidos jovens; iii) a literacia digital necessária a uma utilização segura, gratificante e construtiva da internet; iv) a mediação dos/as profissionais que trabalham com estes/as jovens. Com base na investigação NCGM e nos resultados do debate, finalizamos com a apresentação de recomendações que permitam minimizar os riscos sem comprometer as potencialidades da utilização da internet por jovens em acolhimento residencial.